domingo, 24 de janeiro de 2010

Brincando com E.V.A- a primeira ponteira



De tanto ver bonecas de E.V.A. decidi tentar fazer uma. Olha o resultado dessa ponteira. É bom demais de fazer.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Produção de textos - sequência de gravuras


Esta sequência de gravuras é ótima para uma produção de texto coletiva. A professora pode registrar o texto enquanto os alunos vão falando. Depois seria interessante socializar o texto em algum mural.



terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Dicas para receber as crianças

Vão algumas dicas para conduzir bem esse momento:
- Levar os alunos para conhecerem as dependências da escola, quem trabalha, seus nomes e funções.
- O nome dos amiguinhos e da professora deve ficar bem registrado para as crianças.
- Apresentar a sala de aula, os materiais, livros, pastas, brinquedos para assim criar um interesse em relação à classe.
- Atividades bem atrativas e diferentes também são muito importantes nas primeiras semanas. (história com fantoches, caça tesouro, chapéus divertidos, muita música, brincadeiras)
- Recebê-las em espaços diferentes também é muito importante, assim ela vai se familiarizando com todos os espaços da escola. (se for possível)
- A decoração também é muito importante, peça ajuda da turma para fazer a decoração, assim despertarão sentimento de pertença pelo novo ambiente que é a sala de aula



Fonte: Revista Professoras de Educação Infantil - 2005

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Projeto mascote em sala de aula




Trabalhar de maneira lúdica a aprendizagem é a mais nova proposta da Happy Town, empresa especializada em amiguinhos de pelúcia personalizados. O projeto Mascote foi uma estratégia desenvolvida pela marca, em parceria com a escola bilíngüe Brazilian International Integration School (BIS), de São Paulo, para ensinar valores que ajudam na formação e educação de crianças de quatro meses a 14 anos. 
            Implantado no ano passado, o projeto funciona da seguinte maneira. Cada turma escolhe, no início do semestre, um amiguinho de pelúcia Happy Town para ser o mascote da sala. Como mais um aluno da classe, o novo amigo ganha nome, uniforme da escola, certidão de nascimento e características da personalidade. A turma fica responsável por cuidar do companheiro e as responsabilidades começam. Para a coordenadora pedagógica da Brazilian International Integration School, Audrey Taguti, “o mascote, como líder do bem, é mais um recurso que o professor tem para desenvolver boas maneiras e virtudes como coragem, honestidade, respeito, companheirismo, ou seja, assuntos sérios, mas que ainda são abstratos para a criança”, explica. Este é o segundo ano que a BIS está com o Projeto Mascote.
O projeto funciona em sistema de rodízio. Cada dia um aluno leva para a casa o amiguinho de pelúcia e um diário para escrever todas as atividades e colar fotos. Os pais abraçam o projeto e se envolvem com a proposta pedagógica estimulando os filhos na criação da mascote. “Como eles levam para a casa, eles começam a trabalhar a responsabilidade de não sujar, não rasgar, cuidar do amiguinho e não deixar que ele seja maltratado por ninguém, já que terão que devolver aos colegas”, explica Taguti.
            Para cada idade há um foco educacional. As crianças em fase de alfabetização, por exemplo, usam o amiguinho para ilustrar as explicações em sala de aula. No diário, a escrita é estimulada. Para as mais novas, a ideia é criar um vínculo afetivo forte entre o grupo, aumentando o laço de união e amizade, já que terão um objetivo comum: cuidar da mascote. “Uma mãe incentiva o filho a comer mostrando que o pequeno de pelúcia também come”, afirma Taguti.
            Umas das franqueadoras da Happy Town, Suzana Borzani, acredita que o Projeto Mascote facilita na construção do aprendizado e trabalha questões de cidadania por meio das mensagens que cada mascote passa para a classe. “Atrás da criação de um bichinho de pelúcia podemos contribuir na valorização do bem e de qualidades tão importantes na formação do ser humano. A Happy Town vai além da escola e chega até as famílias, com outra posição, que não apenas ser mais um amiguinho de pelúcia”, conclui.  
Bem, até aqui vimos um projeto com fins educacionais, mas também com finalidades comerciais.
Professoras habilidosas poderão confeccionar seus próprios mascotes e aproveitar a ideia do projeto acima. Usando a imaginação, professoras poderão criar várias oportunidades de aprendizagem para seus alunos.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Etiqueta de incentivo


Alfabeto da Mônica




Um material muito interessante para ajudar quem alfabetiza. Veja o resto do alfabeto aqui

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Tinta para pintura em rosto de criança

 Estive pesquisando sobre tintas para pintura em rosto de criança. É uma atividade prazerosa e a meninada  adora. Dentre outras coisas, serve também para ilustrar algum tema que esteja sendo estudado, animais domésticos ou selvagens, por exemplo.
Voltando ao problema de uma tinta adequada para essa atividade, vi está consulta num site e achei interessante para compartilhar com vocês.

O guache pode ser usado para pintar o corpo?

O guache foi desenvolvido para ser utilizado sobre papel, cartolina e materiais afins. A aplicação inadequada do guache pode causar reações alérgicas, irritações ou queimaduras. Para o uso na pele, a Faber-Castell dispõe da linha Cara Pintada, disponível em duas versões: pasta (seis cores) e EcoLápis no formato Jumbo Duo (seis cores)

Existe a possibilidade de o guache não sair das mãos das crianças?
Não. Os componentes da fórmula do guache são hipoalergênicos, atóxicos e seguros ao uso infantil. O guache pode ser eliminado lavando-se as mãos algumas vezes com água e sabão.

A Pintura a Dedo pode ser usada sobre a pele?
Não. Apesar de ser manipulada com as mãos, braços e pés, a tinta da linha Pintura a Dedo não é recomendada para a utilização sobre o corpo. O uso inadequado do produto pode causar reações alérgicas ou irritações.

A cola colorida e a tinta plástica podem ser passadas sobre o corpo?
Não. Esses produtos não podem ser utilizados sobre a pele, pois não são apropriados para esse fim. Reações alérgicas, irritações e queimaduras são alguns exemplos do uso inadequado desses itens.
http://www.faber-castell.com.br/docs/def…
Se vc precisa de um efeito bem medonho olhe este site:
http://bobagento.com/queimaduras-de-terc…


Se for improvisar vc pode passar pasta d'água misturada com base no tom que vc precisa ou colori-la com sua sombra de olhos.
Existem tintas para pintura de rosto e pele em geral usadas para pintar animais como pequenas borboletas nas faces . Procure lojas de material para festas ou teatro a tinta ou maquiagem adequada e também livros ou revistas que ensinem passo a passo como usá-las. Com estas tintas você pode desenhar rugas, olheiras, bigodes e barbas quando necessário

http://www.bernerartes.com.br/ideiasedic…
No site a seguir encontrei tinta feita para pintura de rosto de crianças.
Saiba mais

No site Rostinho Pintado você poderá encontrar kits de tintas para pintura de rosto de crianças.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Lembrancinhas para receber os alunos


Recebi esta sugestão de lembrancinha para receber os alunos no início do ano. Achei muito simpática e quis socializar com vocês que visitam meu blog.


Na proposta que recebi a professora sugeria colocar doces dentro do potinho.
Mas algo mais saudável como um lápis com ponteira, uma borracha, etc...etc...etc...também seria legal

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Modelos de chamada


Ornamentação da sala




O ano letivo vai começar. Recebi estas sugestões de cartazes para enfeitar a sala e quero compartilhar com vocês. Muitos são recolhidos da internet, se alguém sentir prejudicados em seus direitos autorais, basta avisar que tomaremos as providências que o autor julgar necessárias.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Mensagens para início do ano letivo



O ano letivo se aproxima. Vamos compartilhar com os educadores algumas mensagens de boas vindas.






segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Sugestões de leitura para educação infantil



Recebi esta lista com sugestões de livros de leitura para Educação Infantil, compartilho com vocês.
1. A Bota do Bode, de Mary França e Eliardo França (Coleção Gato e Rato)
2. A Botija de Ouro, de Joel Rufino dos Santos (Coleção Curupira)
3. A Ema, de Eliardo França e Mary França (Coleção Corre Cutia)
4. A História do fim, de Januária Cristina Alves
5. A Joaninha, de Mary França e Eliardo França (Coleção Corre Cutia)
6. A Mata Atlântica, de Patrícia Secco (Fundação Educar Dpaschoal)
7. A ovelhinha e o arco-íris, de Coby Hol (Coleção Do-ré-mi-fá)
8. A Pirilampéia e os dois meninos de Tatipurum, de Joel Rufino dos Santos (Série Pique)
9. A Preguiça, de Mary França e Eliardo França (Coleção Corre Cutia)
10. Açúcar nem sempre é doce, Crianças também têm diabetes, de Erich Rauschenbach
11. Aeroporto 2001, de Flávio de Souza (Coleção Mundo da Lua)
12. Amoreco, de Babette Cole / Trad. Lenice Bueno da Silva
13. Aninha e João, de Lúcia Miners e Paula Yne (Série Pique)
14. Aonde vai, Serelepe?, de Antonieta Dias de Moraes (Série Tutu-Marambá)
15. Árvore Zoológica de Lalico Pimentão, de Elza Cesar Sallut (Série Pique)
16. As Trigêmeas e Barba Azul, de R. Capdevila e M. Company (Coleção As Trigêmeas)
17. Barriga transparente, de Juciara Rodrigues (Coleção em Família)
18. Bela Adormecida no Bosque, de Trad. Fernanda Lopes de Almeida (Contos de Perrault)
19. Belinda, bailarina, de Amy Young / Trad. Cláudia Ribeiro Mesquita (Coleção Giramundo)
20. Billy Bobo, tá na hora, de Kate Perry / Trad. Isa Mara Lando (Bang on the door TM)
21. Cabelinhos nuns lugares engraçados, de Babette Cole / Trad. Lenice Bueno da Silva
22. Com o rei na barriga, de Regina Drummond (Coleção Do-ré-mi-fá)
23. Conheça a orquestra, de Ann Hayes
24. Contos de Grimm / Volume 1, Trad. Maria Heloisa Penteado (Contos de Grimm)
25. Contos de Grimm / Volume 2, Trad. Maria Heloisa Penteado (Contos de Grimm)
26. Contos de Perrault, de Fernanda Lopes de Almeida (Contos de Perrault)
27. Coração nas palavras, de Fernanda Augusta Carvalho
28. De dentro ou de fora?, de José Geraldo Rocha (Coleção de Grão em Grão)
29. Dona Gatinha e o Ovo de Páscoa, de Eliana Sá (Coleção Do-ré-mi-fá)
30. Donald e o Trenzinho de Brinquedo, de José Geraldo A. Soares Filho
31. Dr. Cão, de Babette Cole
32. Draguinho, diferente de todos, parecido com ninguém!, de Claudio Galperin
33. El Mustafá - Fazedor de valentia, de Rogério Borges (Série Pique)
34. Feliz Natal, Ninoca, de Lucy Cousins / Trad. Maria Elza M. Teixeira
35. Forrobodó no forró, de Elias José
36. Gata Menina, de Luciana Sandroni (Coleção Do-ré-mi-fá)
37. Gata Menina, de Luciana Sandroni (Coleção Pintando o 7)
38. História de gigante, História de ratinho, Trad. de Ruth Salles (Série Clara Luz)
39. História do Barquinho, de Ilo Krugli
40. Histórias da Coleção Gato e Rato 2, de Eliardo França e Mary França (Histórias da Coleção Gato e Rato)
41. Histórias da Coleção Gato e Rato 4, de Eliardo França e Mary França (Histórias da Coleção Gato e Rato)
42. Mamãe nunca me contou, de Babette Cole / Trad. Cláudia Morales
43. Mãos ao alto! É um assalto!, de Lilian Sypriano (Coleção Casa Amarela)
44. Menina da garrafa verde, de Doris Beling Quintella
45. Menino de nariz esperto, de Ricardo Azevedo
46. Menino de orelha em pé, de Ricardo Azevedo
47. Menino meio arrepiado, de Ricardo Azevedo
48. Mineragem, Libério Neves, de Silvana de Menezes
49. Mosqueiro conta em prosa e verso - O imaginário amazônico, de Rosangela C. Lima Gama e Simei Santos Andrade
50. O Barril, de Mirna Pinsky (Biblioteca Marcha Criança)
51. O Careca, de Silvio Romero
52. O Embrulho de Getúlio, de Dilan Camargo
53. O Espelho roubado, de Lidia Postma / Trad. Ruth Salles
54. O Feitiço do sapo, de Eva Furnari
55. O livro de surpresas de Ninoca, de Lucy Cousins / Trad. Maria Elza M. Teixeira
56. O mais assustador do folclore - Monstros da Mitologia Brasileira, de Luciana Garcia
57. O Menino e o Pássaro, de Leonardo Chianca (Biblioteca Marcha Criança)
58. O Menino e o Pássaro, de Leonardo Chianca (Coleção Imaginário)
59. O Morro do Caracará, de Aramis Ribeiro Costa (Coleção Boca do Forno)
60. O Pequeno Polegar, de Contos de Perrault
61. O Rinoceronte, de Coleção Estrela-D'alva (Coleção Estrela-D'alva)
62. O Veado e a Onça, de Ana Maria Machado (Coleção Lê prá mim)
63. Os medos que eu tenho, de Ruth Rocha e Dora Lorch (Coleção Os medos que eu tenho)
64. Oscar - Arquiteto dos Sonhos, de Neide Duarte e Mércia M. Leitão
65. Oxumarê, o Arco-íris, de Reginaldo Prandi (Companhia das Letrinhas)
66. Pai sabe tudo e muito mais, de Edy Lima (Coleção Opiniões Irreverentes)
67. Papagaio do limo verde, de Silvio Romero
68. Papo da Cabra-Cabriola, de Regina Chamlian (Contos de Espantar Meninos)
69. Passageira Clandestina, de Maria Heloisa Penteado (Coleção Mariambola)
70. Pedro pé de valsa, de Denise Milaré e Sylvia Maria Calipo (Histórias de Pedro e outras histórias)
71. Pedroca e Maria, de Helme Heine
72. Pêra, uva ou maçã?, de Roseana Murray
73. Poesia pela cidadania, de Odete Rodrigues Baraúna
74. Quem tem medo de monstro?, de Fanny Joly e Jean-Noel Rochut (Quem tem medo...?)
75. Sabe o que a girafa espiou?, de Elza Cesar Sallut (Coleção Sabe-Sabe)
76. Super bebê fraldinha, de Jorge Beard e Haroldo Hutchins / Trad. Daniel LemboSchiller
77. Suriléia-mãe-monstrinha, de Lia Zatz (Coleção Ponto de Encontro)
78. Teatro, de Raquel Coelho (Coleção No Caminho das Artes)
79. Tem gente, de Telma Guimarães Castro Andrade (Biblioteca Marcha Criança)
80. Todas as coisas querem ser outras coisas, de Letícia Wierzchowski
81. Tudo tem a sua história, de Duda Machado
82. Um Balão na Terra, de Ana Carolina Carvalho, Carla Pellegrini e Julia Figueiredo (Coleção a Melhor História)
83. Um elefante incomoda muita gente, duas cobras incomodam muito mais!, de vários autores (Coleção Fura-Bolo)
84. Uma família parecida com a da gente, de Rosa Amanda Strausz
85. Uma família parecida com a da gente, de Rosa Amanda Strausz
86. Vítor Virtual, de Regina Rennó
87. Zero, Zero, Alpiste, de Mirna Pinsky (Série Pique)